sábado, 30 de agosto de 2014

Unidades da rede Sarah Kubitschek de hospitais

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

IBDD inicia proposta inovadora para enfrentar dificuldades de emprego de pessoas com deficiência



O IBDD está se colocando um novo desafio ao criar um projeto que visa enfrentar as dificuldades de inclusão no mercado de trabalho de surdos, cegos e cadeirantes, grupo que, dentre as pessoas com deficiência, sem dúvida encontra maior dificuldade para acesso ao emprego.
Pessoas com deficiência visual e cegas são o público desse primeiro momento, e o objetivo é melhorar sua empregabilidade, agindo em sua capacitação e ao mesmo tempo na conscientização das empresas privadas para aumentar os níveis de contratação. 
A Lei de Cotas obriga empresas de mais de 100 funcionários a contratarem pessoas com deficiência. Como resultado, hoje há mais pessoas com deficiência em empregos formais do que há 15 anos. No entanto, para alguns grupos de pessoas com deficiência, a realidade do desemprego praticamente não mudou: surdos, cegos e cadeirantes são sempre preteridos em processos seletivos - quando conseguem ser chamados a participar - em favor do que muitas vezes se define como "deficiências leves", aquelas que quase não aparecem e não implicam em adaptação do ambiente de trabalho. 
No ano de 2013, o IBDD prestou serviços a empresas privadas em várias regiões do Brasil, encaminhando mais de 360 candidatos previamente avaliados e aprovados por sua equipe técnica e só conseguiu que contratassem dois candidatos surdos, nenhum cego e nenhum cadeirante. 
A falta de conhecimento e a consequente insegurança das empresas não lhes permite lidar com mais efetividade com esta questão. O IBDD pretende agir neste projeto, com a proposta inovadora de realizar um curso de aperfeiçoamento e arcar com os custos de manutenção dos três meses de treinamento nas empresas dos candidatos selecionados. 
Ao todo serão 25 candidatos cegos ou deficientes visuais, com diferentes níveis e perfis profissionais, que, após cursos de informática no IBDD para dominarem as ferramentas que tornam computadores plenamente acessíveis a cegos, serão encaminhados para as empresas que tiverem interesse em participar desta experiência. 
Os candidatos escolhidos terão seus três primeiros meses de treinamento e experiência na empresa patrocinados pelo IBDD. Ao final do terceiro mês, caso a empresa não tenha interesse em efetivar o candidato, ele voltará para o estágio anterior do projeto, e buscaremos uma nova oportunidade de contratação. Caso a empresa reconheça um bom potencial no candidato poderá contratá-lo. 
O IBDD, assumindo o período de experiência e treinamento, e seu acompanhamento, espera poder ajudar as empresas a quebrarem as primeiras barreiras do preconceito relacionadas à contratação de pessoas com deficiência visual e cegos. A expectativa é de que ao final dos três meses - ou mesmo durante este período! - todos os alunos sejam efetivados nas empresas. 
Depois o desafio continuará com o mesmo trabalho sendo feito em relação a pessoas surdas e cadeirantes.

O projeto conta com o apoio do Instituto Phi - Philantropia Inteligente.
Fonte: matéria de capa do IBDD.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Unidades AACD

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Postagens Consertadas


A ideia inicial era mudar a fonte, para uma maior, em todas as postagens passadas, infelizmente esse é o único recurso que disponho para tornar tornar a página mais acessível.
No trabalho aumentando a fonte, eu fiz uma revisão ortográfica, acentos onde não deviam, troquei muitas vezes o t pelo d, comi um montão de letras...
Outro detalhe importante que merece revisão continua, links quebrados nas postagens, ter um link de uma página inexistente é desagradável.
Agora esta tudo consertado!

Grande abraço a todos!

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Espasticidade Muscular


A espasticidade é o aumento do tonus muscular, no momento da contração, ocasionado por uma condição neurológica, podendo ser fásica (espasmos), ou tônico (rigidez constante), aonde a contração muscular é mais forte do que em músculos normais, levando também mais tempo para relaxarem.
Essa condição ocorre em pessoas com doença neurológica, tais como, paralisia cerebral, acidente vascular encefálico, esclerose múltipla, traumatismo craniano, lesão medular, onde há lesão dos neurônios motores, que são responsáveis pelo controle dos movimentos voluntários.
A espasticidade pode ser desencadeada por movimentos bruscos, ou alguma estimulação, e se apresenta por sinais inadequados que ao invés de relaxarem a musculatura, a contraem de forma rápida e inadequada.
Para o controle da espasticidade é importante que se controle os estímulos que a desencadeia, como a dor, infecções, temperatura elevada, dentre outros.
Pode haver deformidades que são representadas por contraturas na musculatura envolvida, clonus, espasmos musculares, podendo causar dor e impedimento de certas posturas normais, impossibilitando o controle dos músculos, dificultando assim a realização de atividades do nosso cotidiano.
Para o tratamento da espasticidade convém que a pessoa adote um programa regular de execícios físicos que provoquem o estiramento da fibra muscular, sempre orientado por um fisioterapeuta.Alguns medicamentos podem ser usados para causar o relaxamento da musculatura afetada.
Injeções de substância butolínica também podem ser administradas pelo médico.

Por: Dra. Rackel Monte
Fisioterapeuta

terça-feira, 5 de agosto de 2014

HEMORIO



O Hemorio, é um órgão da secretaria de estado de saúde, é o hemocentro coordenador do Estado do Rio de Janeiro.
Distribui sangue para 180 hospitais públicos, incluindo as grandes emergências como a dos hospitais Getúlio Vargas, Souza Aguiar e Miguel Couto, maternidades, unidades neonatais e conveniados com o Sistema Único de Saúde - SUS. 
A unidade também é um hospital de referência no tratamento de doenças hematológicas, como leucemia, anemias, linfomas, hemofilia e doença falciforme, com mais de 10 mil pacientes.
Doe sangue, doe vida, não faz nenhum mal a saúde, você faz uma verdadeira doação, pois é para um anônimo.
Endereço:Rua Frei Caneca, 8, Centro, RJ.
Tefefone: 0800 282 0708, mais informações acesse, www.hemorio.rj.gov.br

Grande abraço a todos!