segunda-feira, 2 de junho de 2014

Relato da Sensação do Membro Fantasma

                             
               
Como já tinha dito em uma postagem anterior, sensação do membro fantasma, achei interessante essa peculiaridade que alguns amputados vivem.
Através de um comentário nessa postagem eu conheci Luci Lima, amputada da perna esquerda, uma mulher bacana, alto astral que compartilha suas experiências vividas, como a sua forma de lidar com a própria deficiência.
Quero agradecer a Luci Lima, pelo comentário e a autorização para que eu fizesse essa postagem, a participação, a interação, é muito importante, agora somos amigos no Facebook.
Segue o relato da Luci Lima sobre a sensação do membro Fantasma, ¨ Logo que sai do hospital uns 20 dias mais ou menos tive minha primeira experiência com dor fantasma, a dor era tamanha que fui parar em um hospital, menos de uma semana depois outra dor e mais uma vez hospital e não importava qual a medicação que eles me aplicavam não melhorava sai do hospital com dor por que já era tanto remédio que eles já não tinham o que fazer. 
Foi quando o próprio médico do plantão pediu para que eu procura se um neurocirurgião, chegando no neuro ele me falou sobre a dor fantasma e me passou um medicamento, foi quando eu o indaguei se eu teria que tomar aquele medicamento para sempre e se não tinha uma forma cirurgia ou maneira para parar. Então ele me respondeu o seguinte "tendões são como fios de energia, toda vez que seu cérebro manda um estímulo é como passasse energia por eles e no seu caso, os cabos estão cortados então a energia escapa por esta ponta como se fossem faíscas e por isso você sente dor". Perguntei o que eu poderia fazer para acabar com isso ele me respondeu, " estas dores são coisas da sua cabeça então vai depender de você se você conseguir fazer seu cérebro parar de mandar estímulo ou você toma remédio e convive com as dores". Pedi que me fala se como eu faria isso "você tem que parar de pensar nas coisas que você fazia (ex, como eu dançava bem, corria, pedalava, jogava futebol......) toda vez que você lembra você manda estímulos e difícil mas você tem que por na sua cabeça que você nasceu assim". Então foi o que eu fiz tomei o remédio que ele me passou pra me ajudar no começo (6 mês), e coloquei na minha cabeça que eu tinha nascido assim. Foi tão incrível que a partir do momento em que eu fiz isso passei a sonhar que não tinha perna as vezes eu ate sonho com minha perna mas no sonho por algum motivo eu não posso fazer as coisas (não posso correr por exemplo). Esta foi a maneira que eu encontrei para me ajudar espero que possa ajudar outros.¨ 

Grande abraço a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário